Início >> Noticia >> Procuradores visitam o CIMAM
  • Increase
  • Decrease

Current Size: 100%

Procuradores visitam o CIMAM

Tecnologia e sistema integrado ajudam no combate a atividades ilegais

Integrantes da Procuradoria-Geral do Estado fizeram uma visita no dia 23/10, ao  prédio do Centro Integrado de Monitoramento Ambiental – CIMAM. O secretário de Meio Ambiente, Thales Belo, guiou pessoalmente a visita pela sede e explicou o uso da inteligência geotecnológica como ferramenta de gestão, transparência e produção de conhecimento no monitoramento do território do Estado do Pará de atividades concernentes ao meio ambiente. Para O Procurador-Geral, Ophir Cavalcante, que liderou a visita, “estamos aqui para conhecer na prática como o cruzamento de dados e informações ajuda na melhor gestão do Estado”.

O Pará é pioneiro no uso de tecnologias para monitorar em tempo real o seu território, utilizando imagens via satélite de precisão de 3 m² (confirmadas em até 48h), permitindo a atuação preventiva dos agentes públicos para combater o desmatamento. Técnicos qualificados monitoram diariamente a ação de grandes projetos, produtores e madeireiras. Qualquer sinal de exploração além da área liberada pelo poder público ou ameaça às áreas destinadas aos povos e comunidades tradicionais, o sistema emite um alerta localizando a origem da ameaça e o registro do imóvel correspondente, através do Cadastro Ambiental Rural – CAR. Em posse dessas informações, o Município é avisado para que haja a averiguação em campo. Confirmada a infração, o imóvel rural fica embargado.

Além da tecnologia de ponta, o sistema é alimentado por informações cruzadas de outros órgãos ambientais e dos 144 municípios que integram a rede do CIMAM. Também foi desenvolvido um estudo sobre a dinâmica do desmatamento para identificar e combater o problema de forma mais eficiente. Outras frentes de atuação do CIMAM envolvem o monitoramento de barragens, manejo ambiental, o licenciamento e a comercialização de produtos florestais, indicação da vegetação apropriada no caso de projetos de recuperação de área ambiental e combate ao comércio ilegal de peixes ornamentais.

A socioeconomia também é contemplada no sistema de monitoramento: os impactos gerados nas comunidades locais e reservas próximas às áreas de implementação de grandes projetos são observados pelo Centro e, quando cabível, é possível a aplicação de termos de ajustes aos empreendimentos. Todas as informações quanto à tecnologia utilizada pelo Estado do Pará, assim como os dados colhidos estão disponíveis na plataforma online da Secretaria de Meio Ambiente do Pará, garantindo transparência pública na gestão do meio ambiente.